GuidePedia

0
                           Foto: Reprodução / TV Senado

Com alguns minutos de atraso, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, iniciou na manhã desta terça-feira (30) o último capítulo no Senado do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), que apresentou a própria defesa nesta segunda (29). Lewandowski anunciou, logo no início da sessão, que a votação propriamente dita será adiada para a manhã desta quarta (31). O restante do cronograma pré-estabelecido será mantido: defesa e acusação terão 1h30 cada para apresentar as últimas considerações e cada senador terá direto a 10 minutos de fala para justificar o voto. Até o início da sessão estavam inscritos 65 senadores, o que sugere que o processo no plenário deve varar a madrugada. Ainda estão previstas duas interrupções de uma hora – a primeira para o almoço, às 13h, e uma segunda às 18h. Apesar da sinalização de adiamento da decisão final sobre o futuro da presidente afastada, o Palácio do Planalto não parece afeito a ideia de uma postergação. O presidente interino Michel Temer espera viajar para a China nesta quarta (31) na condição de presidente efetivo, o que depende da apreciação do impeachment no Senado.(Bahia Notícias)

Postar um comentário

 
Top