GeralSaúde

Vilas-Boas se reúne com Rui para discutir volta de medidas restritivas contra Covid-19

Vilas-Boas se reúne com Rui para discutir volta de medidas restritivas contra Covid-19

Foto: Fernando Vivas/ GOVBA

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, afirmou nesta segunda-feira (15) que vai se reunir com o governador Rui Costa ainda esta semana para discutir a possibilidade de retomar medidas restritivas devido ao aumento no número de casos e óbitos provocados pela Covid-19 no estado. 

Este domingo (14) foi o terceiro dia seguido com número de mortes diárias acima dos 60, patamar visto na Bahia apenas em agosto do ano passado. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), os números da semana demonstram também tendência de crescimento dos quadros clínicos mais graves, o que tem ampliado a taxa de ocupação nas UTIs, que fechou o domingo em 72%. 

“Eu vou me reunir com o governador, apresentar os últimos números para definir alguma tomada de decisões. Esta não pode ser decisão minha”, afirmou Fábio, em entrevista ao Bahia Notícias. O prefeito de Salvador, Bruno Reis, também levantou a possibilidade de retomar medidas restritivas na capital ante ao agravamento da pandemia.

DISSEMINAÇÃO DA NOVA CEPA
O secretário disse que ainda não é possível confirmar se o aumento acelerado de casos e óbitos foi ocasionado pela disseminação da variante de Manaus do coronavírus. Segundo o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA), foram identificados no estado 10 casos da nova linhagem, considerada mais infecciosa.

“Por enquanto, não há evidências de qualquer tipo de surto que possa ser atribuído a uma outra mutação. Estamos fazendo monitoramento contínuo, através de sequenciamento pelo Lacen. O sequenciamento é feito normalmente, em casos suspeitos. Vamos adquirir um novo equipamento de sequenciamento, para aumentar a capacidade de análises”, explicou. 

CHEGADA DAS VACINAS
A Bahia deve receber 300 mil doses da Coronavac na próxima semana. O governo federal atrasou o envio da vacina aos estados, previsto para esta quarta-feira (17), por causa da pouca quantidade entregue pelo Instituto Butantan, que produz o imunizante no país.

A expectativa é que o Ministério da Saúde distribua as novas doses a partir do dia 23. Vilas-Boas criticou a lentidão no avanço do cronograma de vacinação e alertou que isso pode favorecer à disseminação de novas cepas do Sars-CoV-2. 

“Eles [Ministério da Saúde] disseram que estão recebendo fracionado do Butantan e que vão juntar o pingadinho pra fazer um total de 3,8 milhões de doses pro Brasil”, justificou.

(Bahia Notícias)

Mostre mais

Natan Mobuto

Radialista/Locutor na empresa TVNBN

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo